Kony is a Phony!

É impressionante como a tecnologia hoje em dia é capaz de disseminar uma ideia em segundos e está cada vez mais fácil viralizar um assunto. Foi exatamente isso que aconteceu com o vídeo sobre Joseph Kony, um guerrilheiro e chefe da LRA (Lord’s Resistance Army) em Uganda. O vídeo, criado pelo jornalista Jason Russel, um dos fundadores e realizadores da organização “Invisible Children”, é uma tentativa de mover o mundo no empenho de capturar Kony em 2012. Para quem ainda não viu, veja o vídeo a seguir:

Em um vídeo de 30 minutos, Jason mostra como as crianças de Uganda são sequestradas para virarem soldados sob as ordens do chefe guerrilheiro Joseph Kony. São expostos crimes de guerra e contra a população civil como assassinato, abuso sexual, estupro, ou sequestros. Com o sucesso do video – foram 100 milhões de acessos em seis dias – Kony 2012 virou uma marca e passou a vender produtos como pulseiras, pôsteres, camisetas, cartazes e adesivos. Agora, além de querer a captura de Kony, Jason também quer o nosso dinheiro para ajudar as crianças africanas prejudicadas. Porém, o sucesso do filme também trouxe muitas críticas e contradições como o vídeo a seguir. Veja mais alguns aqui e aqui.

Neste domingo, o Fantástico abordou esse tema tão comentado no mundo digital e mostrou embasamento para as críticas contra a o filme. Os jornalistas investigam a situação e afirmam que as imagens gravadas foram de 10 anos atrás. Hoje em dia, apesar da LRA ainda existir, Joseph Kony não possui mais tanta força e não está em Uganda desde 2006. Por que então toda essa repercussão em função de um homem que já está praticamente derrotado?

Claro que pode ter a ver com o fato dos EUA terem descoberto reservas de petróleo em Uganda, por isso o interesse em enviar soldados ou representantes para o local. Ou então pode ter a ver com o fato de que a “Invisible Children” sobrevive graças aos seus vídeos e viagens. Dos R$13,7 mi que a ONG arrecadou no último ano, ela já gastou R$9 mi. Desses gastos, apenas 37% foram destinados a obras de caridade tendo a outra parte investida em despesas de pessoal, viagens e a realização de vídeos.


Quadro de despesas da ONG Invisible Children

Segue um dos vídeos criados pela ONG, veja pra onde está indo a maioria do dinheiro arrecadado:

http://www.youtube.com/watch?v=QWACLKaOC08&feature=player_embedded
Por isso, se informe melhor antes de apoiar uma causa e não invista em uma ONG só porque viu um filme. Claro que criminosos como Joseph Kony devem ser detidos. Mas será que o dinheiro que você doar para a “Invisible Children” vai mudar alguma coisa?